Conheça as principais fases do trabalho de parto

Cada gestação é uma experiência única e é impossível prever quais serão os sintomas exatos, a duração e a intensidade de dor que cada mulher sentirá quando entrar em trabalho de parto. Mas uma coisa é certa: todas as futuras mamães passam pelas mesmas três fases para ter o bebê. São etapas distintas, que envolvem as contrações, o nascimento do filho e a saída da placenta. Conheça mais sobre os estágios do trabalho de parto.
Principais fases do trabalho de parto

1. A fase latente

É durante esta fase que se iniciam as contrações e a dilatação, é quando o corpo começa a se preparar para o nascimento do bebê. Esta é a etapa mais longa do processo.

A fase latente também é conhecida como pré-trabalho de parto. Pode começar alguns dias ou algumas horas antes da chegada do bebê. As principais características desta fase são a dilatação do útero e o início das contrações, que podem começar irregulares, ficando mais ritmadas com o tempo.

A intensidade da contração e a rapidez da dilatação variam de uma mulher para outra, mas, de maneira geral, quando esta fase começa ainda faltam algumas horas para o parto.

Nesta etapa são indicados uma respiração lenta e profunda durante cada contração, movimentos livres, posições de alívio e empoderamento, banho quente, massagens, se alimentar bem e o consumo de alimentos energéticos e saudáveis.

2. A fase ativa

Quando o colo do útero chega a seis centímetros de dilatação, começa a fase ativa. Nesta etapa, as contrações ficam mais fortes e próximas uma da outra. É a fase que exige mais do corpo da mulher, que começa a se preparar com mais intensidade para a chegada do bebê. O processo termina quando a dilatação chega aos dez centímetros e o corpo está pronto para a fase expulsiva.

3. Período expulsivo

Quando o colo do útero chega a dez centímetros de dilatação, começa o período expulsivo. É nesta etapa que acontece o nascimento do bebê. Esta é a hora em que a mulher sente vontade de fazer força para facilitar o parto e a relação com as contrações muda. Muitas mulheres relatam que durante a dilatação sentiram as contrações mais dolorosas e que assim que entraram no expulsivo se sentiram mais empoderadas. Quando a cabeça do bebê começa a sair, é comum ter uma sensação de calor e de ardor, e é bem importante tentar relaxar o períneo e a musculatura do assoalho pélvico. Esta fase pode demorar alguns minutos ou horas.

4. A fase da dequitação

Depois que o bebê nasce, o corpo se prepara para expulsar a placenta e a bolsa vazia de líquido amniótico. Nesta etapa acontecem contrações bem mais fracas, que fazem com que a placenta se desprenda da parede do útero. A quarta fase geralmente demora até 15 minutos, mas pode levar mais tempo. Esta também é uma fase importante do trabalho de parto e devem ser tomados os devidos cuidados para evitar complicações.
Aprenda a diferenciar as contrações de treinamento

As contrações de treinamento também são conhecidas como contrações falsas ou de Braxton-Hicks. Nem todas as mulheres apresentam este sintoma, que é irregular e, geralmente, indolor. Estas contrações podem começar a aparecer a partir da 16ª semana de gestação.

Elas ajudam a treinar o corpo para o momento do parto. Para diferenciá-las das contrações do trabalho de parto, preste atenção no ritmo, na intensidade e duração das contrações. As contrações de treinamento são irregulares, não aumentam de intensidade, não duram mais do que 60 segundos e costumam parar quando você muda de posição ou de atividade.

É preciso procurar ajuda especializada quando as contrações são acompanhadas de uma secreção parecida com água ou de sangue ou quando elas começam a acontecer em intervalos regulares.

Ficou com alguma dúvida sobre as fases do trabalho de parto? Conte nos comentários!

 

 

2 Comments

  1. Lara Reply

    Minha dúvida é quanto ao tempo para sair a placenta.
    Uma amiga, após ter tido seu filho em casa, relatou que a parteira ficou apertando ao lado da barriga para descolar a placenta porque esta tem um tempo certo para sair. Minha amiga disse que estes “apertos” doeram mais do que as próprias contrações para ter o filho.
    Realmente a placenta tem um tempo certo para sair? Esses “apertos” são uma prática comum?

    1. marcelaflueti Reply

      Lara, a placenta não tem um tempo exato para sair. Geralmente ela é dequitada na primeira hora após o parto. Enquanto não há sinais de necessidade para agirmos, ficamos aguardando naturalmente. No entanto quando há sangramento é necessário ajudar a placenta com massagens, homeopatias, para que ela possa sair e evitar uma hemorragia. Imagino que no caso da sua amiga possa ter acontecido algo assim.
      Uma coisa muito importante para que a placenta possa ser dequitada naturalmente é não influenciar o momento do parto com nada que seja diferente do que já estava acontecendo. Enquanto a placenta não sai evitamos circular muito no ambiente, ou receber visitas, ou outros profissionais. Dizemos que o parto só termina mesmo quando a placenta sai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *