Relato de parto domiciliar – Priscila D’Amico

Meu nome é Priscila D’Amico, sou casada com Fernando D’Amico e mãe do Théo Martins D’Amico; Meu relato sobre o parto começa em 19 de abril de 2014 – Florianópolis – SC.

Acordei um pouco estranha, desci até a sala e meu marido continuou dormindo. De repente senti uma dor absurda dentro de mim, tive a certeza de que meu filho estava mudando de posição, o que me deixou bastante nervosa, pois ele já estava encaixado, na posição perfeita para o parto. Após alguns minutos a dor passou e tudo voltou ao normal.

Ao meio dia, eu estava sentada no sofá, minha imensa barriga já estava bastante pesada pois eu estava com 38 semanas. Meu marido estava terminando de fazer nosso almoço e me chamou pra comer. Levantei do sofá, senti uma vibração dentro de mim e disse pro meu marido: “nossa, que estranho…” dei uns 3 passos e senti uma água escorrendo pelas minhas pernas, levantei meu vestido e disse pra ele: “a bolsa estourou!!”. Fui até o banheiro e a água escorrendo,sentei no vaso e não parava de sair água. Como eu e meu marido havíamos frequentado todos os encontros de gestantes do Grupo Ama Nascer onde inúmeras informações importantes nos foi dada, nós sabíamos exatamente o que fazer nesse momento.

A primeira coisa que fizemos foi avisar nossa parteira Mayra e nossa doula Marcela. Fui tomar um banho tranquilamente, saí do banho e me arrumei pra receber meu filho. Almocei, pois sabia que eu e ele (nosso filho) precisaríamos de forças para trabalhar bastante nesse dia tão especial.

Enquanto comia já comecei a sentir algumas cólicas, mas super fracas. Uma hora depois as contrações já começaram a ficar mais fortes, porém com intervalos de 5 minutos e foi assim até as 18 hs. Depois disso já não havia mais intervalos e meu trabalho de parto iniciou com contrações contínuas, em algumas contrações eu cheguei a vomitar de dor, o que me obrigava a comer algo para que eu tivesse sempre alguma coisa no estômago.

Usei meu marido para me apoiar e ficar em posição de cócoras, o que fazia me sentir melhor. Em determinado momento eu já sentia muita vontade de fazer força e a cada contração eu fazia muita força.

As 22:30h a Mayra chegou em casa para me avaliar. Eu e meu marido estávamos esperando que ela dissesse que eu estava com 3 ou 4 cm e já estávamos preparados psicologicamente para passar a madrugada toda “trabalhando”. Foi quando ela me examinou e disse: “vocês não vão acreditar, dilatação total!!!”

Realmente quase não acreditamos, pois era minha primeira gestação e geralmente demora mais na primeira e a partir da segunda gestação é mais rápido. Depois dessa notícia maravilhosa me dei conta de que era hora de “trabalhar” ainda com mais gosto, então ela pegou o banquinho de cócoras, eu sentei, meu marido ficou atrás de mim me amparando e a cada contração sentia uma vontade incrível de fazer força e fazia!

Em um determinado momento a Mayra me perguntou se eu queria ver a cabecinha dele pelo espelho, mas eu não queria perder o foco no que eu estava fazendo, eu estava muito concentrada,então eu não olhei. Meu marido olhou e disse que foi incrível! De repente em uma contração, veio a queimação, uma ardência forte, fiz mais força e passou a ardência, era a cabecinha dele que havia saído… depois disso fiz só mais uma força e o corpinho saiu com muita facilidade, não doeu nada!

Era 00:07 do dia 20 de abril, meu marido o recebeu e o colocou nos meus braços… nosso primeiro encontro foi inesquecível!!! E como num passe de mágica a dor sumiu e uma alegria invadiu todo meu peito! Algum tempo depois eu pari a placenta, me emocionei em vê-la, pois sem ela eu não poderia gerar essa vida! Bati com açaí um pedaço da placenta e tomei,com o restante da placenta foram feitos comprimidos que eu tomo 3X por dia. A placenta é riquíssima em ferro e ajuda muito na recuperação da parturiente.

Meu filho ficou no meu colo por horas, mamou nos primeiros minutos de vida, teve o cordão cortado somente após parar de pulsar, os primeiros exames foram feitos com ele no meu colo e quando fui tomar banho, mais de 2 horas depois, ele foi direto pro colo do pai!

Não lacerei nem 1 cm, não levei ponto, não senti dor para urinar… posso dizer que foi tudo perfeito! Fiquei 6 horas nos pródomos (contrações com intervalos irreagulares) e 6 horas em trabalho de parto.

Hoje quando lembro do momento quase não consigo acreditar, foi um momento mágico, faria tudo novamente e vou fazer no próximo filho(a)!!!!

 

 

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *